.>
26
junho
2014
Conheça o projeto Composta São Paulo, da Prefeitura, e participe!

O lixo é um grande problema nas grandes metrópoles, em todo o mundo. Em São Paulo, mandamos 18 mil toneladas de lixo para os aterros sanitários  diariamente, sendo 10 mil de resíduos domésticos. 

Dos resíduos domésticos, mais da metade (5 mil toneladas diárias) são resíduos orgânicos, que poderiam ser compostados em casa. 
 

O que é um aterro sanitário?

É uma das técnicas mais antigas utilizadas pelo homem para descarte de seus resíduos: o aterramento. Consiste basicamente na compactação dos resíduos no solo, na forma de camadas que são periodicamente cobertas com terra ou outro material inerte. E, mesmo sendo o método sanitário mais simples de destinação final de resíduos sólidos urbanos, exige cuidados especiais para não contaminar o solo e o lençol freático, por exemplo, e técnicas específicas, desde a seleção e preparo da área até sua operação e monitoramento.

Atualmente, os aterros sanitários vêm sendo severamente criticados porque não têm como objetivo o tratamento ou a reciclagem dos materiais presentes no lixo urbano. De fato, são apenas uma forma de armazenamento de lixo no solo, na verdade umaalternativa que não pode ser considerada a mais indicada, até porque os espaços úteis para essa técnica tornam-se cada vez mais escassos. 

Teoricamente, a maioria desses rejeitos também pode ser reciclada, mas não é o que ocorre na prática, pois diversos fatores de ordem técnica e econômica inviabilizam grande parte dos processos, deixando como opção fácil o descarte em aterro. 
 

O que é a compostagem?

A compostagem é um processo biológico em que os microrganismos transformam a matéria orgânica (como estrume, folhas, papel e restos de comida)  em um material semelhante ao solo, a que se chama composto e que pode ser utilizado como adubo.

A compostagem doméstica, realizada em pequenas composteiras, reduz os impactos ambientais ocasionados pela presença dos resíduos orgânicos nos aterros sanitários e produz adubo para as plantas na própria cidade. Uma solução prática e aplicável, que está ao nosso alcance, mas que depende da conscientização e da atitude de cada cidadão. 
 

O que é uma composteira?

É uma estrutura própria para o depósito e processamento do material orgânico. Geralmente aquelas feitas para locais pequenos possui proteção de tijolos, que formam as 4 paredes de uma espécie de caixa. Nesse local é colocado o material orgânico, além de folhas secas por cima, para evitar o cheiro ruim. 

Existem também composteiras pequenas, pré-fabricadas, também para uso doméstico (veja links no final desta matéria).
 

Sobre o projeto:

O projeto Composta São Paulo é uma iniciativa da Secretaria de Serviços da Prefeitura de São Paulo, por meio da AMLURB, realizado pelas concessionárias de limpeza urbana LOGA e ECOURBIS. Trata-se de uma iniciativa-piloto do Programa de Compostagem Doméstica, que é parte do RECICLA SAMPA - uma rede de iniciativas para melhor destinação dos resíduos da cidade. A idealização e a execução são da Morada da Floresta, empresa referência em compostagem doméstica e empresarial: 2mil domicílios de diversos perfis serão selecionados para receber uma composteira doméstica e participar de oficinas de compostagem e plantio. Além de fazer parte de uma comunidade online de troca de conhecimento e experiências, os participantes ajudarão a gerar informações e aprendizados fundamentais para a definição de uma política pública que estimule a prática da compostagem doméstica na cidade de São Paulo.

Acima de tudo, o COMPOSTA SÃO PAULO é para pessoas interessadas em uma cidade e um futuro melhor. Faça parte deste movimento!

 

Conheça o projeto:
http://www.compostasaopaulo.eco.br

Conheça como funciona uma composteira:
http://www.ib.usp.br/coletaseletiva/saudecoletiva/compostagem.htm
http://loja.moradadafloresta.org.br/ecommerce_site/categoria_502_5735_Compostagem-Domestica

Mais referências:
http://www.cetesb.sp.gov.br/mudancas-climaticas/biogas/Aterro%20Sanitário/21-Aterro%20Sanitário
http://www.suapesquisa.com/o_que_e/aterro_sanitario.htm
http://www.brasilescola.com/biologia/aterro-sanitario.htm
http://www.brasilescola.com/busca/?q=reciclagem&x=-1191&y=-86

25
junho
2014
Museu do Futebol homenageia centenário da Seleção Brasileira

Por ocasião da Copa do Mundo, sediada no Brasil, e da vinda de muitos torcedores estrangeiros para o país, o Museu do Futebol (SP) inaugura um espaço (Lounge) em homenagem ao centenário da Seleção Brasileira e tem uma programação especial para o período, com saraus de poesia, audiovisuais, performances litarárias, lançamentos de livros, oficinas, jogos educativos e outras atividades. 

Além disso, tematividades relativas a outros países que participam da Copa e transmissão dos jogos, que não os do Brasil.

As atividades serão gratuitas e o lounge funcionará de terça a domingo, das 10 às 20 h (até dia 13 de julho) e das 10 às 17h (de 15/07 a 03/08), com entrada independente do Museu do Futebol.

 

PROGRAMAÇÃO LOUNGE 100 ANOS DE SELEÇÃO BRASILEIRA

Exibição de jogos da Copa

13/6 - 13h: México e Camarões
14/6 - 13h: Grécia e Colômbia; 16h: Uruguai e Costa Rica; 19h: Inglaterra e Itália
15/6 - 13h: Suíça e Equador; 16h: França e Honduras; 19h: Argentina e Bósnia
17/6 - 13h: Bélgica e Argélia; 19h: Rússia e Coreia do Sul
18/6 - 13h: Austrália e Holanda; 16h: Espanha e Chile; 19h: Camarões e Croácia
19/6 - 16h: Uruguai e Inglaterra
20/6 - 13h: Itália e Costa Rica; 16h: França e Suíça
21/6 - 13h: Argentina e Irã
22/6 - 13h: Bélgica e Rússia; 19h: Estados Unidos e Portugal
24/6 - 13h: Itália e Uruguai // Costa Rica e Inglaterra; 17h: Japão e Colômbia// Grécia e Costa do Marfim
25/6 - 13h: Argentina e Nigéria // Bósnia e Irã; 17h: Equador e França//Honduras e Suíça
26/6 - 13h: Portugal e Gana // EUA e Alemanha; 17: Coreia e Belgica//Argélia e Rússia
28/6 (Oitavas de final – jogos a definir)
29/6 (Oitavas de final – jogos a definir)

ATIVIDADES EDUCATIVAS E EXIBIÇÃO DE FILMES RAROS DO ACERVO DA TV GLOBO

O Lounge exibirá filmes do “Baú da Memória”, vídeos raros da TV Globo sobre a seleção brasileira.
Esse filme estará disponível ao público no momento em que não houver programação. As manhãs serão dedicadas a atividades educativas oferecidas pelo Núcleo de Ação Educativa do Museu.

SARAUS DE POESIA

20/06 – 20h às 21h Campeonato de poesia ZAP - com diferentes poetas do coletivo ZAP (Zona Autônoma da Palavra), que declamam poemas e o público atua como jurado.
21/06 – 20h: Futebol e Hai Kai - uma homenagem à comunidade japonesa, que há mais de 100 anos trouxe esse gênero poético para as terras brasileiras.
22/06 – 15h às 16h: Bate-papo com Marcelino Freire Agitador cultural, escritor e poeta radicado em São Paulo, Marcelino trata do futebol destacando a poesia de suas expressões e o drama social contido no jogo.
29/06 – 19h às 21h: Sarau Curta Poesia - Grupo de jovens que realizam o programa Curta Poesia! do canal fechado Canal Curta. Realizam seus saraus no bairro do Butantã e farão uma edição especial no Lounge.

MOSTRA DE FILMES

Relação de filmes que marcaram a produção audiovisual brasileira e internacional sobre futebol.
11/06 – 19h às 22h: Esperando Telê seguido de conversa com diretores. 
24/06 – 19h às 21h: João Saldanha.
27/06 – 20h: Deuses do Brasil, documentário BBC sobre Pelé e Garrincha.

INTERVENÇÕES E PERFORMANCES ARTÍSTICAS

21/06 – 18h30 às 20h: Homenagem a Gilberto Mendes – uma instalação audiovisual com músicas e histórias do compositor de música erudita que, aos 92 anos, assistiu a todas as Copas do Mundo. 
27/06 – 15h às 16h: Sarau do Charles Com experiência em números cômicos e acrobáticos, os palhaços do Sarau recuperam números esquecidos da história do circo e retomaram, especialmente para o Futebol das Artes, o número histórico do Futebol dos Palhaços. 
28/06 – 15h às 16h: Família na Copa – Performance de artistas que retratam os mais variados tipos de torcedores que freqüentam os estádios de futebol.

A HORA DE...

Os escritores José Santos e Selma Maria junto com outros participantes contam histórias relacionadas aos países participantes das Copas. 
10/06 – 14h às 15h: Hora de...Coréia 
14/06 – 15h às 16h: Hora da...Grécia 
14/06 – 18h às 19h: Hora de...Itália 
15/06 – 18h às 19h: Hora de...Argentina 
18/06 – 18h às 19h: Hora de...língua espanhola
24/06 – 16h às 17h: Hora de...Bairro Vila Madalena 
25/06 – 19h às 20h: Hora de papos de Futebol, samba, jongo e futebol: Vagner Dias 
27/06 – 19h às 20h: Hora de...Minas Gerais 
29/06 – 15h às 18h: Hora de.. Ricardo Azevedo, autor de livros sobre futebol

CAIXINHA DE SURPRESAS

Performance artística que faz uso de uma caixa ambulante com textos e objetos, convidando o público a participar de temas variados. 12/06 – 11h às 12h: Caixinha de Surpresas Seleção. 
22/06 – 18h às 19h: Caixinha de Surpresas Portugal.

LANÇAMENTOS DE LIVROS

Para celebrar o aquecimento do mercado editorial no período da Copa, abriremos espaço para lançamentos de livros e encontros com autores. 
15/06 – 11h às 13h: Lançamento de livro Poesia Querido Ronaldo (editora FTD). 
19/06 – 18h Lançamento do livro Craques do Traço (Ed. Panini), com a participação dos chargistas JAL e Gualberto Costa, autores do projeto, já estão preparando novo livro para a coleção que mostrará os grandes craques sob o mesmo tema do traço dos artistas gráficos. 
25/06 – 19hs : Lançamento Coletivo: 
a. De Charles Miller à Gorduchinha - A Evolução Tática em 150 anos de história, de Darcio Ricca; 
b. Sete décadas de futebol, de Milton Bigucci; 
c. Mulheres na Copa e na Cozinha, de Silvia Bruno Securato;
d. O mundo das Copas, de Lycio Vellozo Ribas; e Jovens craques do Brasil futebol clube, de Nereide Schilaro;
f. Para entender o Brasil, o País do futebol, de Mouzart Benedito. 
26/06 – 15h às 16h: Lançamento livro FTD. 
29/06 – 15h às 18h: Lançamento coletivo livro infanto juvenil + Homenagem a Ricardo Azevedo.

O Museu fica na Praça Charles Muller, no Estádio do Pacaembu.

Para consultar a programação atualizada:
www.museudofutebol.org.br
www.facebook.com/museudofutebol

 

 

 

 

16
junho
2014
Oscar Niemeyer: Clássicos e Inéditos

Mais de 300 obras originais do arquiteto Oscar Niemeyer (1907-2012), ocupam três andares do espaço Itaú Cultural, a partir de 5 de junho.

Com curadoria de Lauro Cavalcanti e expografia de Pedro Mendes da Rocha e, além de mostrar os trabalhos em si, a exposição examina o processo criativo de Niemeyer, com plantas, croquis, desenhos originais, maquetes, filmes e fotos, possibilitando uma especial percepção de sua produção. “O objetivo é revelar projetos inéditos que, por vários motivos, permaneceram no papel e, agora, são trazidos ao público por um extenso trabalho de pesquisa e digitalização de originais”, destaca Cavalcanti.

A grande maioria dos desenhos da exposição provém de cadernos de trabalhos não executados. Eles nos permitem ver a metodologia do arquiteto e entender um pouco mais de seu modo de conceber, desenhar, escrever e, em alguns casos, acompanhar o desenvolvimento dos projetos. 

Um projeto que merece atenção especial é o da cidade de Negev, em Israel, desenhada em 1964, apenas três anos após a inauguração de Brasília. Com características praticamente opostas à capital brasileira, a cidade contempla mais a escala humana, em detrimento do automóvel, adotando ruas estreitas e distâncias entre casa, trabalho e lazer que possam ser percorridas a pé, nenhuma maior do que 500 metros.

Também faz parte da exposição um rolo de 16 metros de comprimento, praticamente desconhecido, desenhado por Niemeyer durante a gravação do documentário Oscar Niemeyer - O Filho das Estrelas, dirigido por Henri Raillard, em 2001.

A mostra ainda terá a projeção contínua de dois documentários sobre Niemeyer, exibidos na íntegra: Oscar Niemeyer – A Vida é um Sopro, com direção e roteiro de Fabiano Maciel, e depoimentos de outros arquitetos como Paulo Mendes da Rocha, Ciro Pirondi e Ruy Ohtake, gravados em vídeo.

Itaú Cultural 
av. Paulista 149

visitação
de 5 de junho a 27 de julho de 2014
de terça a sexta-feira, das 9h às 20h
sábados, domingos e feriados, das 11h às 20h

Entrada gratuita

 

http://novo.itaucultural.org.br/programe-se/agenda/evento/oscar-niemeyer-classicos-e-ineditos/

http://ultimosegundo.ig.com.br/cultura/2014-06-04/com-arquivos-raros-exposicao-sobre-oscar-niemeyer-recebe-mais-de-300-obras.html

9
junho
2014
Festa Junina 2014 – Carta aos ex-alunos que se formaram no Ítaca
postado sob Ítaca

Caros alunos:

1. Esse ano, os convites serão cartões eletrônicos;

2. Como nos anos anteriores, os convites para formados não serão cobrados;

3. Necessário que se manifestem por e-mail sobre a vinda, para que os convites (nominais a cada um) possam ser retirados por vocês/irmãos/pais aqui no colégio, até o dia 11/6, quarta-feira, ou

4. para que estejam disponíveis na portaria, no dia da festa (14/06 – das 17h às 22h).

5. Esperamos tê-los aqui!

Um abraço.

Equipe do Ítaca

5
junho
2014
Como mover montanhas…
Ops! como construir pirâmides!

Imagens de dentro do túmulo de Djehutihotep, descrevem uma cena de escravos transportando uma estátua colossal do governante do Império Médio egípcio (de aproximadamente 1.900 A.C.), na qual há um homem, na frente de um trenó, derrama líquido na areia. Pode-se vê-lo na imagem acima, à direita do pé da estátua.

 

Os antigos egípcios tiveram que deslocar volumes pesadíssimos para seus templos: estátuas imensas, blocos de pirâmides de 2,5 toneladas por longas distâncias, sobre a areia do deserto, sem nenhuma ajuda da tecnologia moderna.  Como fizeram isso??? Como foi possível?  Mesmo andar sobre a areia pode ser tão penoso…

Isso intrigou egiptólogos, físicos, historiadores por muitos séculos, mas agora acredita-se que a charada foi desvendada: imagens de pinturas murais egípcias mostram grandes volumes sendo transportados por exércitos de homens, em cima de uma espécie de trenó.  Porém, assim mesmo, pelo peso desses volumes, seria impossível fazer o transporte sobre a areia apenas com aquela quantidade de homens. Então, uma equipe de pesquisadores, liderada por Daniel Bonn, da Universidade de Amsterdã, Holanda, começou a testar a mudança de atrito da areia, conforme a umidade, e descobriu que com uma pequena quantidade de água pode-se reduzir consideravelmente esse atrito da areia, permitindo-se um deslizamento muito melhor. Desse modo, os egípcios precisariam de metade da tração humana (metade do número de homens) para transportar o mesmo volume e peso. Na verdade, o líquido, em pouca quantidade, agrega os grãos de areia, tornando-a mais rígida.  

Os físicos testaram isso colocando, em uma bandeja de areia, uma versão de laboratório do trenó egípcio. Eles determinaram tanto a força de tração necessária e a rigidez da areia como uma função da quantidade de água na areia; para determinar a rigidez, usaram um reômetro, que mostra quanta força é necessária para deformar um certo volume de areia.

Essas experiências resolvem um mistério de séculos e nos confirmam o conhecimento que os egípcios já tinham, e o que nós provavelmente já deveríamos ter. 

 

referências:

http://chc.cienciahoje.uol.com.br/os-egipcios-e-o-atrito/

http://gizmodo.uol.com.br/estudo-egipcios-piramides/

http://www.iflscience.com/physics/mystery-how-egyptians-moved-pyramid-stones-solved#qHZmGuk1YPP16Hqz.99

http://www.iflscience.com/physics/mystery-how-egyptians-moved-pyramid-stones-solved

https://journals.aps.org/prl/abstract/10.1103/PhysRevLett.112.175502

fechar