.>
31
agosto
2017
Petar 2017 - 1º EM faz viagem de estudo do meio

De 21 a 24 de agosto, o 1º ano do Ensino Médio foi a campo estudar a região do Vale do Ribeira (SP). No roteiro, a visita a uma mina de  extração de minérios e produção de fertilizantes (Complexo Mineroquímico de Cajati – Vale); vivências em um quilombo da região e no Bairro da Serra; visitas a cavernas do Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR) e à Caverna do Diabo; deslumbramentos; percepções de diferentes realidades e olhares críticos, permeados ou não por lentes de câmeras... Além de muita diversão e risadaria, é claro!

Informações objetivas e reflexões 

Esse trabalho de campo representa um momento em que os adolescentes podem enfrentar mais efetivamente um cotidiano diferente, com reflexões mais fundamentadas e profundas sobre as gentes, a natureza, as ocupações, em um Brasil tão diverso. Isso se faz pela observação, pelo diálogo, pela experienciação, pela arte (os alunos, inclusive, apresentaram no Quilombo Ivaporunduva e na EMEF Nascimento Sátivio da Silva uma adaptação da peça Saltimbancos). Estabelecendo pontes entre a sua e estas novas realidades, é possível tomar consciência de um mundo em comum muito complexo, com particularidades e semelhanças e com conexões que só um mergulho nas realidades locais permite perceber. 

Mas isso não seria possível - nem tão rico - se não houvesse toda uma preparação anterior, com pesquisas e discussões pré-campo e também um produto final, chamando os alunos a partilharem o que experienciaram e contemplaram. O estudado em aula, mais as experiências do campo e os contrastes com as próprias vivências e história de cada aluno são a matéria-prima para esse produto posterior, iniciado na viagem e concluído no colégio: um fórum de discussão.

Envolvendo Geografia, Biologia, Química, História, Língua Portuguesa, Sociologia, História da Arte e Teatro, tal trabalho tem como ponto de partida o levantamento de questões pelos grupos de alunos, a partir  fotografias tiradas por eles mesmos, selecionadas das muitas produzidas durante a viagem. A partir das inquietações trazidas do campo, desenvolve-se um fórum de debates com todo o Ensino Médio (mas conduzido pelo 1ºEM), com o  objetivo de ir além da viagem e de ser mero espectador, para se buscarem entendimentos e até se protagonizarem propostas de intervenção para o que produziu impactos e incômodos. Esse fórum se realizará no colégio, na segunda quinzena de setembro.

23
agosto
2017
Origem da Terra, origem do homem

O projeto "Origem da Terra, Origem do homem" consistiu num trabalho em parceria com o Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (MAE-USP), realizado com o 6º ano do Colégio Ítaca durante o 2º bimestre deste ano.

De forma integrada, as matérias de Ciências, Geografia e História atuaram com os alunos, em busca de entender algumas questões fundamentais sobre a origem do planeta e dos seres humanos.

Durante o trabalho interdisciplinar, os alunos foram convidados a explorar as teorias que rondam a formação da Terra, assim como o processo de evolução humana, por meio de exercícios dinâmicos e práticos com objetos e atividades desenvolvidas pelo museu, resultando numa apresentação produzida por eles sobre um dos temas abordados.

A curiosidade, a visão sistêmica e o prazer em aprender são estimulados nos alunos, colaborando com a sua autonomia na busca do conhecimento.

7
agosto
2017
Bichos do Brasil no muro da escola
postado sob arte, Ítaca, meio ambiente
Esboços de base para a pintura
Esboços de base para a pintura
Esboços de base para a pintura
O muro pintado
O muro pintado
O muro pintado
Esboço de base para a pintura
Ficha técnica criada pela artista
Ficha técnica criada pela artista
Ficha técnica criada pela artista
Ficha técnica criada pela artista

Você viu a nova pintura do muro do Ítaca?

Trata-se da série Bichos do Brasil, pintada pela artista plástica Walkiria Barone.

Walkiria é formada pela FAAP e coordena projetos para crianças. Ela também pinta muros em parques e em estações de metrô, como obras temporárias ou permanentes. Entra suas obras públicas está o muro externo das estações Cidade Jardim e Villa-Lobos, da CPTM. Além disso, a coleção de bichos brasileiros já foi exposta em metrôs como a Estação 165,em Nova York, e em São Paulo, nas estações Trianon-Masp, São Bento, Faria Lima, Fradique Coutinho e Paulista.

A série Bichos do Brasil é o resultado da admiração da artista pelos animais e pela arte. Com o intuito de despertar a consciência para a preservação das espécies nativas, principalmente as que estão em extinção, Walkiria busca lugares públicos para expor suas pinturas.

fechar