.>
Alguns conteúdos desta seção estão disponíveis apenas para quem estiver logado.
Caso tenha acesso, faça seu login aqui

O ouro e o diamante alavancaram a prosperidade das artes e a qualidade de vida daquelas que são conhecidas como cidades “históricas” mineiras. Elas são importantes marcos do desenvolvimento de sua época e exemplos de expressão artístico-cultural.

Manifestações artísticas na escultura e na pintura constituem o Barroco mineiro e posteriormente o Rococó.  Artistas renomados e seus discípulos nos legaram sua obra por meio de trabalhos incríveis e extensos, capazes de encantar não só por sua expressão como também por sua qualidade. As artes mineiras têm um estilo próprio, não sendo apenas mais uma simples cópia de seus predecessores europeus. 

Também a literatura soube contar a sociedade e seus costumes sob as rígidas regras do estilo barroco. Mais tarde, poetas neoclássicos “habitaram a Arcádia” com seus poemas campestres e prazerosos, valorizando o "carpe diem". Todos esses percursos são uma vasta realidade a ser constatada pelos nossos alunos através de atividades interdisciplinares de Artes, Geografia, História e Português. 

Em contraste com esse universo, a fazenda Inhotim se insere no coração do Barroco mineiro, encravada como um templo da arte contemporânea no país. 

Acompanhados por professores do Ítaca e guiados pela Uggi – Educação ambiental, os alunos do 9º ano, nesta viagem de estudo do meio de quatro dias (na semana de 28/08/2018), vivenciaram essa junção de olhares frente ao passado e ao futuro, num mergulho profundo em considerável parte da Cultura Brasileira. Conhecendo localidades que estão além dos marcos históricos - uma vez que são consideradas centros culturais arquitetônicos de rara composição urbana e originalidade de projetos - eles penetram não apenas na história do país como também nas profundezas das terras mineiras. 

Veja a galeria de fotos AQUI.
 

+5
postado sob EF2, esporte
+3

Nosso aluno Márcio Maschio, do 9º EF2, voltou da Argentina, onde disputou com países latino-americanos o campeonato dos Jogos Pan-Americanos de Tchouckball 2018.

Sua equipe, (M 15) da Seleção Brasileira do esporte, classificou-se em 3º lugar (as equipes brasileiras de todas as categorias também subiram ao pódio, sendo que a M18, a M40 e a Adulto M (acima de 40 anos) ficaram com o primeiríssimo lugar, esta última tornando-se hexacampeã).
Veja as classificações:
M 12 - 2º lugar
M 15 - 3º lugar 
M 18 - 1º lugar
Adulto M - 1º lugar (hexacampeã)
Adulto F - 2º lugar
Adulto M 40 - 1º lugar

O Tchoukball, que também é ensinado nas aulas de Educação Física do EF 2, no Ítaca, nasceu na década de 1970, das reflexões e pesquisas do médico suíço Dr. Hermann Brandt, que durante toda sua carreira cuidou de inúmeros atletas que se contundiam na prática de esporte. 

A partir de seus estudos, o Dr. Brandt constatou que as lesões ou os traumatismos dos atletas eram decorrentes de movimentos inadequados à fisiologia do indivíduo e às numerosas formas de agressões presentes em alguns esportes. Sua análise reforçou esta inquietude quanto ao valor educativo dos esportes modernos que, segundo ele, não podem fundamentar-se na fabricação sistemática de campeões, mais sim "contribuir na edificação de uma sociedade humana viável" (BRANDT, H. Etude critique scientifique des sports d'équipe. Le Tchoukball. Le sport de demain! Genève: Editions Roulet, 1971).

A partir dessa constatação, o Dr. Brandt criou um novo jogo, o Tchoukball, o qual expõe na obra, sobre os esportes de equipe. Este esporte apresenta-se como uma mistura da Pelota Basca, de Handebol e do Voleibol e caracteriza-se pela eliminação de todas as formas de agressões corporais entre os adversários.

Com caráter lúdico, o Tchoukball é conhecido por incitar cada individuo a praticá-lo independentemente da sua idade, sexo ou capacidade atlética.

Em abril, os alunos do 6º ano exploraram o centro da cidade de São Paulo e visitaram o cemitério, onde puderam ver túmulos de figuras célebres da cultura brasileira, como Monteiro Lobato e Marquesa dos Santos, além de conhecer obras de arte, como as esculturas de Victor Brecheret, que pontuam alguns túmulos de ilustres famílias paulistanas.

Os alunos também fotografaram, exercitando seu olhar e revelando particularidades de cada um.

Veja nas galerias:
- Saída do 6º A 
- Saída do 6º B
- Seleção de fotografias dos alunos do 6º A
​- Seleção de fotografias dos alunos do 6º B

+2
postado sob EF1, EF2, EM, evento

No sábado, 23, aconteceu a já tradicional festa junina do Ítaca!

Uma festa feita pela equipe da escola, com participação de pais e alunos
A ideia é que a tradição junina seja mantida e, também, haja um encontro das famílias.

Quadrilhas bem ensaidas, cantadas e dançadas por alunos de todas as idades, sob a iluminação de lanternas artesanais (a grande maioria) feitas na escola deram um encanto especial  à festa.

Comidinhas, doces e bebidas típicas – nas barracas especialmente montadas para a festa – preencheram, com alegria, todo o terreno da escola. Houve também música ao vivo, com sanfoneiro e grupo, tocando as músicas tradicionais das festas de São João.

E, mantendo o princípio da solidariedade, quem foi à festa foi convidado a fazer uma doação, depositando as fichinhas que sobraram (compradas e não utilizadas nas barraquinhas de comidas e jogoa) em uma urna na saída da festa.Essas fichinhas foram reconvertidas em dinheiro e doadas aos Médicos sem Fronteiras.

Agradecemos a todas as famílias que aqui estiveram e, também, aos ex-alunos que são e serão sempre convidados.

Abraços juninos a todos!
Equipe do Ítaca

As fotos espelham o que foi essa linda festa!!!
VEJAM AS GALERIAS COMPLETAS, NOS LINKS:
Galeria 1
Galeria 2
Galeria 3

+4
postado sob cinema, EF2, EM, Ítaca

Os alunos do Grêmio do Ítaca (de nome Gaia) estão reativando o Cineclube que já existiu no Colégio.

O novo Cineclube, que se chama agora Cinestesia, foi inaugurado no dia 24 de abril, com o filme Era o Hotel Cambridge. Este filme foi apresentado apenas para o EF2 e EM, pois é recomendado para maiores de 12 anos.

A reinauguração, com alunos e professores que assistiram à sessão, contou com pipoca estourada em panela e uma bela conversa com o diretor de produção do filme, André Montenegro (pai de aluno do Ítaca).

O encontro do Clube será mensal, em princípio, podendo passar a quinzenal.

O logotipo do Cinestesia foi desenhado pelo aluno Nicolas Victorino Krepischi dos Santos (2º EM) e cartazes sobre as sessões são criados e produzidos pelos próprios alunos.

postado sob EF1, EF2, EM, Ítaca

A lista de livros do Ítaca para o ano de 2018 já está disponível no terminal web. Basta fazer o login no nosso site, com sua senha. Caso seja pai de aluno do Ítaca e não possua senha, peça a sua na secretaria.

Sse for de seu interesse, o site da Livro Fácil tem a lista completa para compra no link: http://www.livrofacil.net/colegio/291/itaca . Em "código fornecido pelo colégio", coloque: Itaca2018. Em seguida, selecione o ano a cursar, e a lista aparecerá, junto com as condições de desconto e pagamento.

+5

O 4º Vivenciando as Ciências aconteceu no dia 7 de outubro, sábado. Centrado em temas das Ciências da Natureza, o evento é um encontro bianual, composto de oficinas, palestras, conversas, exposições e demonstrações de experimentos, feitos por alunos, professores e pais do Ítaca.
São inúmeras atividades ligadas a distintas áreas e subáreas do conhecimento científico: física (acústica, resistência dos materiais, etc), biologia (microbiologia, botânica, etc), química, astronomia, oceanografia, medicina, ciências biomédicas, psicologia, educação, nutrição, etc.   

O evento foi muito divertido e dinâmico e, além da apresentação de profissionais das distintas áreas, por um dia os alunos do EF1, EF2 e EM também foram professores e pesquisadores, ocupando os espaços da escola com seus trabalhos e experimentos e explicando os diversos fenômenos científicos para os visitantes.

Além do contato com uma grande riqueza de conhecimentos, o intercâmbio com profissionais das diferentes áreas colocou os estudantes em contato com a realidade da vida profissional, ajudando a refletir sobre suas possíveis carreiras.

Veja abaixo alguns temas abordados nas palestras e atividades do evento deste ano:

APRESENTAÇÃO DE ALUNOS:

Experimentos de Física e Química
Alunos do Ensino Médio

Experimentos de Biologia
Alunos do Ensino Médio

Experimentos de Ciências
Alunos do Ensino Fundamental 2

Exposição de trabalhos do EF1
1º EF: Os nossos sentidos
2º EF: Pesquisando as plantas do Ítaca
3º EF: Terrários e aquário de plantas
4º EF: Modelos de fósseis
​5º EF: Biomas brasileiros

 

APRESENTAÇÃO DE PROFISSIONAIS:

Pesquisa Científica na Antártica – Introdução Um breve histórico do continente antártico, suas peculiaridades e as pesquisas que são desenvolvidas lá, incluindo as pesquisas brasileiras.
José Roberto Machado Cunha da Silva
Prof. Dr. do Laboratório de Histofisiologia Evolutiva
Departamento de Biologia Celular e do Desenvolvimento
Instituto de Ciências Biomédicas - USP

Exercício Físico nas Doenças: Lições do Coração
Patrícia Chakur Brum
Profa. Dra. do Laboratório de Fisiologia Cel Mol. do Exercício
Escola de Educação Física e Esporte da USP

Dinâmica de Populações e Teoria do Caos
A interface entre física e biologia - particularmente ecologia. 
Prof. Fabio Stucchi Vannucchi
Físico - Docente da Unesp

Inteligência Artificial
Como a inteligência artificial está influenciando o mercado de trabalho? 
Como deverá ser o perfil profissional no futuro próximo? 
Estamos em meio a uma nova revolução industrial? 
Esta palestra não tem as respostas a todas estas perguntas, mas servirá como uma amostra do que já está acontecendo nos mercados brasileiro e global no que diz respeito à inteligência artificial e à nova economia, e como as profissões estão sendo afetadas.
Pávio Domiciano Muniz

As Ciências do Mar
As ciências do mar e a profissão do cientista do mar -  biologia marinha, ecossistemas no ambiente aquático, o aquecimento global e a acidificação dos oceanos.
Gabriela Tavares
Bacharel Interdisciplinar em Ciências e Tecnologia do Mar
Mestranda em Biodiversidade e Ecologia Marinha e Costeira
Univ. Federal de SP – Campus Baixada Santista

Valorize seu Intestino: Ele Pode Ajudar a Perder Peso, Combater Alergias e Doenças Neurológicas
Caroline Marcantonio Ferreira
Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas 
Laboratório Multidisciplinar em Saúde e Meio Ambiente -
Universidade Federal de São Paulo/Campus Diadema

Microscopia - "Observação do Plâncton: A vida em uma gota d'agua". Oficina com alunos dos 7º anos, orientados por Cláudia Namiki, pós-doutoranda do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo 

Você já viu uma onda sonora?
Experimento para ver ondas da frequência do som
Marcelo Nishio

Quiprocó: A Confusão Quando Não Sabemos o que Sentimos 
Sensibilizar as crianças para a identificação e compreensão dos seus sentimentos e os dos outros; trabalhar, de forma breve, a expressão de sentimentos e a resolução de problemas.
Carolina Andrade e Paula Pessoa, Psicólogas

Astronomia - observação do Sol com telescópios solares
Elysandra e Eduardo Cypriano
Astrônomos, Profs. Drs. do IAG – USP

 

A Vida das Abelhas e Muito Mais
As abelhas são de extrema importância para a polinização da grande maioria das plantas. Sendo assim, desempenham um papel fundamental na manutenção da existência da vida em nosso planeta. Existe uma grande diversidade de espécies de abelhas e na forma como se organizam socialmente, sendo, a maioria delas, solitárias. Nessa atividade apresenta-se um pouco sobre a vida das abelhas, suas sociedades e funcionamento. Será apresentado material de coleção para exemplificar a diversidade de espécies. 
Maria Cristina Arias, Profª. do Departamento de Genética e Biologia Evolutiva Instituto de Biociências-USP

 

DEMONSTRACÕES:

Profª. Vera Lucia Martins Oikawa

Três experimentosA água furiosa, Vulcão e Sangue de diabo ou Sangue de mentirinha

Thomaz Magalhães 
Princípios de Acústica, Aplicação do Som em Sopros, Cordas e Diferentes Tipos de Tambores

Ricardo e Fabíola Bovo Mendonça
Prof. Zoologia USP
Estande para Observação de animais – aranhas, escorpiões e outros animais

 

As chamadas cidades “históricas” mineiras são marcos de desenvolvimento de sua época, pois o ouro e o diamante alavancaram a prosperidade das artes tanto quanto a qualidade de vida. 

Manifestações artísticas na escultura e pintura são marcos do Barroco mineiro e posteriormente do Rococó.  Grandes artistas e seus discípulos nos legaram seus trabalhos através de obras extensas que encantam por sua expressão e qualidade. O estilo das artes mineiras é próprio e não uma simples cópia de seus predecessores do velho mundo. 

Os literatos mineiros souberam contar sua sociedade e seus costumes sob as rígidas regras do estilo barroco e, mais tarde, como neoclássicos, “habitaram a Arcádia” com seus poemas campestres e prazerosos. O Barroco mineiro é, assim, uma vasta realidade a ser constatada através da interligação de disciplinas como Artes, Geografia, História e Português. 

Em contraste com esse universo, Inhotim se insere como um templo da arte contemporânea no país, encravado no coração do Barroco mineiro. 

Nesta viagem de estudo do meio de quatro dias, nossos alunos, guiados pela Uggi – Educação ambiental e acompanhados por professores do Ítaca, vivenciam essa junção de passado e futuro, num mergulho profundo em considerável parte da Cultura Brasileira, em localidades que estão além da história, uma vez que são consideradas centros culturais arquitetônicos de rara composição urbana e originalidade de projetos. 

As fotos desta matéria foram feitas pela Lara Gurianova de Araújo, aluna da turma.

 

+22
postado sob EF2, Idiomas, Ítaca
+5

Em Língua Espanhola, o assunto dos trabalhos deste bimestre deu água na boca e foi além da degustação. Nesta semana, os alunos do 8º ano apresentaram seminários sobre as comidas, bebidas e sobremesas mais comuns dos países hispanos.

Cada grupo apresentou uma breve mostra dos pratos mais populares em países como Argentina, Colômbia, Cuba, Espanha, Peru, México e Uruguai.  O trabalho era composto pela história e o processo de feitura das comidas latinas.

Os grupos levaram os pratos mencionados nas apresentações e ao final todos foram provados. E aprovados!

É muito importante realizar atividades que provoquem o estímulo à cultura e à oralidade de uma forma mais contextual e interessante para o aluno, além de promover a interação do coletivo.

Tivemos doces, guacamole, burritos, empanadas, churros e outras maravilhas.

¡Muy exquisito!

 

fechar