.>
22
outubro
2016
De onde vem essa peça universal do guarda roupa, quase indispensável?
postado sob história, moda
Reprodução
foto: reprodução
Levi Strauss e Jacob W. Davis
reprodução
A antiga fábrica da Levis em São Francisco, Califórnia
reproduçnao
Anúncio dos anos 1960
reproduçnao
James Dean
foto reprodução
A primeira calça jeans

Levi Strauss, um jovem judeu alemão viajou da Alemanha a New York, em 1851, para encontrar seu irmão, que era dono de uma loja. Em 1853, ele se mudou para São Francisco, na Califórnia, em pleno auge da corrida do ouro, e lá montou sua própria loja. Entre outras coisas, vendendo tecidos de algodão. 

Um de seus clientes era Jacob W. Davis, alfaiate do Reno, Nevada. Davis fazia itens funcionais como tendas, mantas de cavalos e coberturas para carroças. Um dia, um cliente encomendou um par de calças que fosse adequado a trabalhos pesados, e ele criou uma calça com tecido muito resistente que comprou de Levi Strauss. A calça fez sucesso e ele convidou Strauss a patenteá-la junto com ele. Abriram, então, uma fábrica, onde passaram a produzir em maior escala o que foi o precursor dos jeans de hoje.
 
Inicialmente de cor marrom, as calças criadas pela dupla rapidamente se tornaram um sucesso para os mineiros da Califórnia, mas existia uma queixa recorrente: o tecido era pouco flexível. Levi Strauss resolveu, então, procurar um tecido que fosse ao mesmo tempo resistente, durável, flexível e confortável de usar. E decidiu procurar esse tecido na Europa, onde havia mais oferta de produtos. Encontrou o chamado “tecido de Nimes”, feito de algodão sarado e utilizado na roupa dos marinheiros do Porto de Gênova. Alguns dizem que esses marinheiros genoveses chamavam as suas calças de “genes” que, pronunciada com o sotaque italiano local, acabou por se transformar em “jeans”... e assim se espalhou pelo mundo. Outra versão afirma que o nome apareceu apenas depois da segunda guerra mundial, sem mais explicações.
 
O primeiro lote de calças da Levi Strauss tinha como código o número 501, que acabou por batizar o modelo mais famoso e clássico da marca e existe até hoje. Devagarinho, com o passar dos anos, as calças jeans foram sendo melhoradas: por exemplo, em 1860, acrescentaram-se os botões de metal; em 1886, ganhou a etiqueta em couro no cós. O índigo, tintura azul tão popular nos jeans atuais, só começou a ser utilizado em 1890 e tornou as calças ainda mais atraentes. 
 
Origens do índigo
O índigo é um tingimento orgânico, de azul característico. Desde a Antiguidade, é produzido na Índia – por isso seu nome –, de onde era exportado para o Egito, Grécia e Roma. Outras civilizações antigas, como a China, Japão, Mesopotâmia, países da África, América do Sul e Central também usavam o índigo para tingimentos, principalmente da seda. O tecido mais antigo registrado, tingido assim, data de 6.000 anos e foi encontrado em Huaca Prieta, no Peru. 

Na Índia, onde até se exportava sua grande produção, era produzido a partir da planta Indigofera tinctoria, porém a fixação da cor era precária, desbotando muito. Mesmo assim, transformou-se em um luxo restrito a poucos, na Europa medieval, por conta do controle da rota para a Índia pelo Mediterrâneo, até que o descobrimento de rota alternativa pelo cabo da Boa Esperança, em 1488, permitiu uma difusão maior do produto. Já no final do século 19, a criação do índigo sintético obteve bons resultados e reduziu o custo de produção da tintura, que acabou substituindo o orgânico utilizado até então.
  
A transformação
A calça jeans passou a ser usada no contexto urbano e acabou virando um ícone da moda, popularizado por astros de cinema como James Dean, Paul Newman, Marilyn Monroe, entre outros.

Na década de 1970, Calvin Klein foi o estilista pioneiro na história do jeans, provocando polêmica ao levar esta peça às passarelas. Mas, logo depois, seria imitado por várias outras grifes, como as marcas Levi’s, Lee, Ellus, entre outras. 
As calças jeans passaram a ganhar diversos estilos, mudando alturas de cós, bolsos, boca das pernas, apliques, lavagens especiais, rasgos, etc. O tecido dos jeans também foi, e ainda é, utilizado para confecção de outras peças de roupa, como shorts, saias, vestidos, jaquetas, blazers e casacos, alguns deles muito sofisticados e caros.
 
Hoje, os jeans são usados em todos os continentes tanto por trabalhadores do campo como da cidade, pelos ricos e pelos pobres, ainda mantendo características originais das primeiras calças feitas por Levi Strauss.
 
Veja o vídeo sobre a invenção de Levi Strauss:
https://youtu.be/hlJ911HYEuY
 
Referências
http://www.historyofjeans.com/jeans-making/
http://origemdascoisas.com/a-origem-dos-jeans/
http://www.infoescola.com/curiosidades/historia-do-jeans2/
https://en.wikipedia.org/wiki/Indigo_dye
https://hannakramolisck.wordpress.com/2011/01/12/767/
http://fortune.com/2014/09/18/brief-history-of-blue-jeans/
http://www.levistrauss.com/our-story/heritage-timeline/heritage-timeline-2/

fechar