.>
Alguns conteúdos desta seção estão disponíveis apenas para quem estiver logado.
Caso tenha acesso, faça seu login aqui
postado sob 2022, cultura, EF2
+5

No início do 7⁰ ano, nossos alunos e alunas se perguntam o que sabem sobre o continente africano e depois comparam o que disseram com diferentes fontes de informação: jornais internacionais, filmes, conteúdo de livros, entre outros. De acordo com essa pesquisa, a África é apenas um continente de  miséria, fome, tragédias, conflitos, grandes mamíferos e safaris. 

Essa investigação trouxe uma grave descoberta: carregamos e perpetuamos uma história estereotipada da África que pouco diz sobre esse continente, minimizando a existência de interesses profundos e diversificados sobre esse imenso território, berço de nossa espécie. 

Pouco sabemos sobre as culturas, as histórias e os modos de vida dos mais de 50 países africanos e temos muitas heranças e presenças da África em nosso cotidiano.  

Chocados com tal descoberta, os 7°s anos de 2022 se envolveram em uma intensa pesquisa sobre alguns desses países, com o objetivo de romper com esse circuito de informações estereotipadas. Se você também quer quebrar as histórias únicas, como denuncia a escritora Chimamanda Ngozi Adichie em seu TEDx "Os perigos da história única", veja os trabalhos desses alunos, AQUI.

postado sob 2022, EM, vestibular

 

 

ENSINO MÉDIO: FORMAÇÃO INTEGRAL OU PREPARAÇÃO PARA O VESTIBULAR? 
Por que não ter ambas?

Terminar o Ensino Médio, passar pela maratona de exames vestibulares e Enem e iniciar uma nova etapa da escolaridade, da vida e da realização dos sonhos... Todos os anos, no Ítaca, vivemos o prazer de partilhar esse percurso com nossas alunas e alunos, cada um a seu tempo e modo, sem perder de vista nossa proposta de formação cultural, acadêmica, crítica, leitora, analítica...

Inclusive em tempos de pandemia, em tempos de viver praticamente 1/3 ou 2/3 do curso em situação de ensino a distância ou híbrido. E agora, José? (com licença de Drummond), como seriam os resultados para os formandos e as formandas, nesse contexto?

Escrevo aqui justamente para contar do prazer de vivenciar a mesma seriedade e o mesmo excelente desempenho das turmas de 2020 e 2021, mesmo com as novas exigências da vida, nesses 2 últimos anos. E escrevo, inclusive, para registrar orgulhosos parabéns aos/às agora universitários/as e, também, àqueles/as que continuam na busca dessa realização (isso virá, meninos e meninas, não tenho um pingo de dúvida!).

Nossos altos índices de ingresso imediato nas universidades sempre giram em torno de 60% (e sem cursinho preparatório, na quase totalidade). Não foi diferente desta vez:  a turma de 2020, com 63% e a turma de 2021, com 68,4%.

Abaixo, os nomes e as carreiras de universitários e universitárias dessas duas últimas turmas (mas todos/as os/as formandos/as e formados/as sintam-se também homenageados/as). E mais: sua formação vai muito além dos exames de ingresso... Parabéns também à nossa equipe docente!!

E o que, além de tudo, também nos agrada sobremaneira: a diversidade de carreiras e a busca por universidades e faculdades de excelência em sua área.

Nossos afetuosos abraços a todos e todas e desejos de que tenham seus sonhos concretizados!

 

Mercedes Ferreira e equipe do Ítaca

postado sob 2022, cinema, EF2

Em 26/03, sábado, realizamos o primeiro Cinema com Professor de 2022. Para o evento, foi escolhida a obra "O menino e o mundo" (de Alê Abreu, 2014), tendo como público-alvo os alunos de 5ºs, 6ºs e 7ºs anos e suas famílias. 

A animação trata da relação de um menino e de seus familiares com as mudanças, ao saírem do campo e passarem a viver na cidade, tendo que lidar com as dificuldades dessa nova realidade. Por meio de uma linguagem lúdica, a obra não apresenta falas e seu desenho é bidimensional, fugindo do modelo apresentado pelas atuais grandes produções cinematográficas. 

Para enriquecer a discussão, o convidado do dia foi Pedro Lima, editor de som da animação. No pós-filme, Pedro se apresentou, falou sobre seu trabalho, sobre o processo de produção do filme e mostrou alguns dos instrumentos que utiliza e utilizou para produzir a sonoplastia da obra. 

Os alunos fizeram perguntas sobre seu processo produtivo e seu trabalho de mixagem de som, e ele apresentou também suas experiências com instrumentos musicais. 

O evento foi muito importante para  a discussão de problemas enfrentados no meio urbano, como a pobreza, a precarização do trabalhador e as dificuldades de acesso aos recursos básicos. Além disso, foi bastante enriquecedora a oportunidade de conversar com um membro da produção, descobrindo elementos dos bastidores e aprendendo um pouco sobre produção de som no cinema. 

Pedro Lima, editor de som
Pedro Lima, editor de som
+4
fechar