.>
Alguns conteúdos desta seção estão disponíveis apenas para quem estiver logado.
Caso tenha acesso, faça seu login aqui
postado sob 2022, cinema, meio ambiente
foto reprodução
A conspiração da lâmpada
foto reprodução
Frágil equilíbrio
foto reprodução
Mais do que mel
foto reprodução
O caso do Chocolate

5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente

A 11ª Mostra Ecofalante de Cinema, organizada pela ONG de mesmo nome, acontece desde 2012, na primeira semana de junho, com o propósito de amplificar e divulgar o Dia Mundial do Meio Ambiente, criado pela ONU em 1972.

Neste ano, a Mostra apresenta uma retrospectiva especial, com 20 títulos de destaque, exibidos nas suas dez primeiras edições, além de alguns debates.

O evento, totalmente gratuito e on-line, ocorre de 1 a 21 de junho, e a programação completa está AQUI

Veja alguns temas abordados e trailers dos filmes a serem exibidos na Mostra: 
 

 

• A obsolescência programada (mecanismo que provoca o encurtamento da vida de um produto para garantir uma demanda contínua), em A Conspiração da Lâmpada.

 

 

• Documentário que propõe uma imersão sensorial no mundo das plantas por meio do trabalho e das reflexões do botânico Francis Hallé.
Era uma Vez uma Floresta (Indicado ao prêmio César (França) de Melhor Documentário)

 

 

• Desenvolvimento sustentável e Antropoceno.. Cientistas argumentam que o Holoceno deu lugar a uma nova era geológica em meados do século XX.
Antropoceno

 

 

• Três jornalistas holandeses embarcam em uma batalha de 10 anos que os leva a explorar o lucrativo negócio do chocolate, tentando provar que é possível produzi-lo de maneira ética e sem a exploração ilegal do trabalho.
O Caso do Chocolate

 

 

SOBRE A ONG ECOFALANTE
A Ecofalante atua nas áreas de cultura, educação e sustentabilidade, e produz filmes, documentários e programas de televisão de caráter cultural, educativo e socioambiental. A instituição fornece consultorias a projetos nessas áreas e promove formação de professores, exibições e debates em escolas, universidades e aparelhos culturais. Organiza seminários e workshops, além de realizar o mais importante evento audiovisual sul-americano dedicado a temas socioambientais: a Mostra Ecofalante de Cinema.

 

 

 

postado sob 2022, EF2, Literatura
FOTO REPRODUÇÃO FJS

Comemorar o centenário de José Saramago é celebrar a Língua Portuguesa. A leitura de sua obra é um mergulho nas metáforas em prosa e também um convite a desvendar aquilo que parece óbvio.

Em "O conto da ilha desconhecida", obra que guia a exposição saramaguiana no Museu da Língua Portuguesa e que faz parte do programa de leitura dos alunos do 8º ano do Ítaca, temos um homem que vai à porta da casa de um rei e pede um barco para ir em busca de uma ilha desconhecida.  Aparentemente, trata-se de uma história comum, mas, durante a leitura da narrativa, o leitor vai percebendo as metáforas escondidas em palavras que pareciam simples. Que ilha é essa? Que barco é esse? Que porta é essa? 

Ir em busca da ilha é ir em busca dos símbolos, dos significados, das palavras de Saramago, autor responsável pela disseminação e pelo reconhecimento da grandiosidade da prosa em língua portuguesa no mundo.

Veja detalhes da exposição AQUI.

REFERÊNCIAS:
 https://www.josesaramago.org/centenario/
https://www.publico.pt/2022/05/06/culturaipsilon/noticia/estar-brasil-comemorar-saramago-lingua-portuguesa-acto-amor-2005124

Ocupação José Saramago
Entre maio e junho
Grátis
Saguão B do Museu da Língua Portuguesa 

Legados Saramaguianos
Entre maio e novembro 

Museu da Língua Portuguesa
Praça da Luz s/n – Luz – São Paulo 
De terça a domingo, das 9h às 16h30 (permanência até as 18h) 
R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia) 
Grátis aos sábados 
Grátis para crianças até 7 anos 
Ingressos na bilheteria e pela internet


 

postado sob 2022, cinema, EF2
Pedro Lima, editor de som do filme
+1

No dia 02 de abril, sábado, realizamos mais uma linda sessão do projeto “Cinema com Professor”, em que assistimos ao filme Abe (Fernando Andrade, 2021). A obra trata da relação de um adolescente novaiorquino, filho de mãe judia e pai muçulmano, descendentes de israelenses e palestinos, com a comida. Abe conhece um chef de cozinha brasileiro, que o ajuda a perceber como a mistura e a complexidade de sua formação pessoal podem ser retratadas em sua cozinha e, em sentido inverso, como seus pratos o auxiliam a entender a complexa relação familiar que ele vive. 

Para a sessão, foram convidados os alunos de 8º e 9º anos, e também tivemos a participação especial do Pedro Lima, editor de som do filme e pai da Isabel, aluna do 8º ano. A discussão foi muito interessante e rica, e Pedro trouxe um pouco mais de sua experiência em pós produção e no trabalho com cinema, o que despertou muito interesse em nossos estudantes. Os professores também participaram, mediando e levantando outras questões, promovendo, assim, ótimas discussões entre todos, pais e mães, convidado, professores e estudantes.

Até a próxima sessão!

 

fechar