.>
NOTÍCIAS
O QUÊ
assunto
QUANDO
2024
2023
2022
2021
2020
2019
2018
2017
2016
2015
2014
2013
Alguns conteúdos desta seção estão disponíveis apenas para quem estiver logado.
Caso tenha acesso, faça seu login aqui
postado sob 2022, carreiras, EM, vestibular
+2

Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo...
e vivo escolhendo o dia inteiro!

Cecília Meireles

 

Um engenheiro de computação, uma médica, um diplomata, um professor das Letras, um professor de Medicina Veterinária, uma atriz ... por que fariam parte do mesmo cenário?

Para, generosamente, partilharem experiências, informações, para tirarem dúvidas sobre carreiras, ocupações, faculdades, mercado de trabalho.

E, assim, o Ensino Médio do Ítaca, em mais uma edição do Qual é a sua? Um encontro com as profissões, teve o privilégio de receber 20 excelentes profissionais para conversas descontraídas e informais, a partir de desejos e solicitações dos próprios alunos do 3º ano.

Afinal, todos sabemos que a conclusão do Ensino Médio traz consigo os exames vestibulares e, claro, a necessidade de escolher caminhos de vida, ter projetos de futuro próximo e mais distante.

Essas conversas, com as turmas do 1º ao 3º EM, informam de modo pessoal e humano, fazem refletir, ampliam possibilidades, ajudam a diminuir ansiedades e, certamente, tornam as escolhas mais tranquilas.

Apresentamos a todos um pouquinho de cada um desses profissionais e agradecemos por partilharem seus conhecimentos e experiências.

Carla Fraga – Psicologia. Com mestrado em Teoria Psicanalítica (UFRJ) e doutorado em curso (USP), atua em seu consultório e no Ministério Público do Estado de São Paulo - Núcleo de Assessoria Técnica Psicossocial.

Fernando Ferreira – Medicina Veterinária. Graduado em Medicina Veterinária pela USP, com mestrado e doutorado em Saúde Pública também pela USP, hoje é Professor Titular dessa Universidade, atuando, principalmente, em epidemiologia animal, geoprocessamento e modelagem matemática.

João Fernandes – Engenharia da Computação. Formado pela Escola Politécnica da USP, apresenta extenso portfólio, atuando, inclusive, como Desenvolvedor Web e tendo já criado, também, temas WordPress e códigos front-end para projetos.

Felipe Mondoni – Cinema e Audiovisual. Bacharel em Cinematografia e Produção Cinematográfica, também faz parte da maior rede social de filmes do Brasil.

Valéria Valente – Jornalismo. Bacharel pela FMU, atuou como produtora em redes de TV e agências de notícias, sendo hoje Chefe de Reportagem de conhecida rede de TV.

Sandro Silvestre – Ciência da Computação. Graduado pelo ITA e mestre pelo IPT USP, há mais de 30 anos atua na área, em setores como de cosméticos, bancário e metroferroviário, entre outros.

Camila Cohen – Artes do Corpo. Graduada em Comunicação das Artes do Corpo (PUC-SP) e formada pela Escola de Arte Dramática (EAD-USP), é atriz, arte-educadora e preparadora corporal, atualmente integrando elenco de dois espetáculos em cartaz.

Michel Joelsas – Artes Cênicas. Graduado pela Escola Superior de Artes Célia Helena, é ator de teatro e cinema, com atuação em vários filmes, como Que hora ela volta? e O ano em que meus pais saíram de férias, além de séries como Boca a boca (Netflix)

Anderson Gonçalves – Letras. Doutor em Filosofia pela USP, com pós-doutorado na UnB, é professor do Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada, na FFLCH-USP.

Beila Dalmolim – Medicina. Pediatra (Unifesp), com pós-graduação em Homeopatia, pela APH, atua em consultório e na Associação Paulista de Homeopatia.

Murilo Siqueira – Administração. Graduado em Administração de Empresas (Mackenzie), mestre e doutor, hoje é coordenador do curso de Adm, na FESPSP, e representante do Conselho Regional de Administração de SP.

Theo Ribas – Economia. Graduando FEA USP, inicia mestrado na França, em 2023. É pesquisador e fundador do Centro de Pesquisa em Macroeconomia das Desigualdades (FEA-USP).

Roberta Contte – Fisioterapia. Graduada (Ítalo-brasileiro) e pós-graduada em Fisiologia e Biomecânica do Aparelho Locomotor (HC-FMUSP), com formação em RPG (Philippe Souchard), atua em diversas frentes dos tratamentos fisioterápicos.

Paulo Lepetit – Música. Músico, compositor, arranjador, produtor musical. Já tocou com Itamar Assumpçãp, Chico César, Cássia Eller, Ney Matogrosso, entre outros artistas, tendo também discos lançados com sua banda, Isca de Polícia.

Silvia Colello – Pedagogia. Pedagoga, com mestrado, doutorado e livre-docência pela USP, onde hoje é docente, em Psicologia da Educação. É membro do Núcleo de Pesquisa “Novas Arquiteturas pedagógicas” (NAP/USP) e diretora do “Centro de Estudos – Oriente & Ocidente” (CEMOrOc/FEUSP),

Thalita Febá – Publicidade e Propaganda. Graduada em Comunicação Social e pós-graduada em Marketing e Mídias Digitais (ESPM), hoje é gerente de Marketing, CMI e Martech, na Burger King do Brasil.

João Gualberto Porto Jr. – Diplomacia e RI. Formado pelo Instituto Rio Branco, atuou como diplomata e embaixador, por 46 anos, em diversos países da Europa e da Ásia e nos EUA; foi professor de Relações Internacionais em universidades públicas, como a UFRJ.

Mônica da Rocha – Ciências Sociais. Mestre em Integração da América Latina, pela USP, e doutora em Ciências Sociais pela UnB, com pós-doutorado na Universidad Nacional Autonóma do México, hoje é professora doutora, na UFT, além de outras atuações.

Ruth Klotzel – Design Gráfico. Graduada e mestre em Arquitetura e Urbanismo (USP), foi professora da Arquitetura (FAAP) e do Design Gráfico (Senac) e uma das fundadoras da ADG/Brasil. Atuou como vice-presidente do Icograda (International Council of Graphic Design Associations, e hoje é membro da presidência da Bienal Ibero-americana de Design, de Madri.

Jorge Carvalho – Arquitetura. Graduado em Arquitetura e Urbanismo, pelo Mackenzie, é mestre em Planejamento Urbano e Regional (USP) e doutorando pela mesma instituição. Em 2014, recebeu o Prêmio APCA, na categoria Arquitetura / Urbanidade, pelo projeto de Reurbanizacão da Favela do Sapé. Atua em escritório e é professor na Escola Panamericana de Arte e Design.

 

 

postado sob 2022, EM, vestibular

 

 

ENSINO MÉDIO: FORMAÇÃO INTEGRAL OU PREPARAÇÃO PARA O VESTIBULAR? 
Por que não ter ambas?

Terminar o Ensino Médio, passar pela maratona de exames vestibulares e Enem e iniciar uma nova etapa da escolaridade, da vida e da realização dos sonhos... Todos os anos, no Ítaca, vivemos o prazer de partilhar esse percurso com nossas alunas e alunos, cada um a seu tempo e modo, sem perder de vista nossa proposta de formação cultural, acadêmica, crítica, leitora, analítica...

Inclusive em tempos de pandemia, em tempos de viver praticamente 1/3 ou 2/3 do curso em situação de ensino a distância ou híbrido. E agora, José? (com licença de Drummond), como seriam os resultados para os formandos e as formandas, nesse contexto?

Escrevo aqui justamente para contar do prazer de vivenciar a mesma seriedade e o mesmo excelente desempenho das turmas de 2020 e 2021, mesmo com as novas exigências da vida, nesses 2 últimos anos. E escrevo, inclusive, para registrar orgulhosos parabéns aos/às agora universitários/as e, também, àqueles/as que continuam na busca dessa realização (isso virá, meninos e meninas, não tenho um pingo de dúvida!).

Nossos altos índices de ingresso imediato nas universidades sempre giram em torno de 60% (e sem cursinho preparatório, na quase totalidade). Não foi diferente desta vez:  a turma de 2020, com 63% e a turma de 2021, com 68,4%.

Abaixo, os nomes e as carreiras de universitários e universitárias dessas duas últimas turmas (mas todos/as os/as formandos/as e formados/as sintam-se também homenageados/as). E mais: sua formação vai muito além dos exames de ingresso... Parabéns também à nossa equipe docente!!

E o que, além de tudo, também nos agrada sobremaneira: a diversidade de carreiras e a busca por universidades e faculdades de excelência em sua área.

Nossos afetuosos abraços a todos e todas e desejos de que tenham seus sonhos concretizados!

 

Mercedes Ferreira e equipe do Ítaca

postado sob 2020, EM, vestibular

Entendendo que o momento da opção profissional é recheado de incertezas e pressões. O Qual é a sua? (ao lado de conversas individuais entre a Coordenação EM e os alunos) tem a intenção de fornecer o máximo de elementos para que cada estudante consiga escolher os próprios caminhos, acertando os ponteiros de seus anseios pessoais com os das possibilidades e necessidades que a sociedade apresenta. 

A PROPOSTA
Qual é a sua? propõe que profissionais convidados contem um pouco da graduação, das escolhas na carreira, das possibilidades de trabalho, dos descaminhos e dificuldades, dos prazeres e conquistas. E, até mesmo, de sua própria trajetória. Longe de ser uma “orientação profissional”, a ideia é que as conversas reflitam a diversidade das experiências, destacando os percalços, os desencontros e reencontros que podem surgir em cada projeto de vida e não só no mercado de trabalho. 

NOVO FORMATO - ONLINE
O encontro foi on-line, obviamente, com dois momentos complementares: no dia 14/7, com 20 profissionais, para todas as turmas do EM; no dia 15/7, pela primeira vez – desejo antigo nosso – tivemos a versão com 9 ex-alunos do Ítaca formados e atuando profissionalmente há cerca de 5 anos a 8 anos, apenas para os alunos do 3º EM.

COMO SÃO ESCOLHIDAS AS CARREIRAS
Como sempre fazemos, a escolha de carreiras foi feita pelo 3º EM. Os alunos do 1º ao 3º EM inscreveram-se para as profissões que desejavam conhecer melhor. Um professor ficou responsável por cada sala virtual, no dia, a fim de receber convidados e alunos, fazer apresentações , mediar perguntas... enfim, todo suporte necessário.

E, maravilhas da tecnologia, pudemos ter o bate-papo até com profissionais que estão fora do Brasil hoje (Ilhas Tenerife) , ou em cidades brasileiras distantes, como Aracaju e Maceió.

Queremos, inclusive, agradecer mais uma vez a disponibilidade e generosidade de todos os envolvidos no planejamento, suporte técnico, organização e, especialmente, aos profissionais, que entendem sempre a importância desses encontros para adolescentes, em momento de decisões importantes , e nos atendem e acolhem as angústias e curiosidades dos alunos.

Palestras do dia 14/07:
Psicologia - Carolina Moriyama
• Rel. Internacionais - Felipe Amorim
• Arquitetura - Olívia Leopardi
• Direito - Antônio Marianno
• Matemática/Estatística - Raul Ferraz
• Nutrição - Lenise Bismark
• Economia - Marcos H. do Espírito Santo
• Jornalismo - Luana Pavani
• Engenharia de Produção - Gabriela Cabel
• Ciências Sociais - Mario Braga
• Esportes/Ed. Física - Rodrigo Coelho
• Design de moda  - Yanaí Mendes
• Biomedicina - Rita de Cássia Ruiz         
• Música - José H. Penna (Peninha)
• Artes Cênicas - Carlos Baldim
​• Medicina - Célia Moreira
• Engen. da Computação - Priscila Andrade
• Engenharia Civil - Marco Alessandro Santoni
• Cinema/Audiovisual - Marcela Campanerut
• Biologia - Kauê Senger

Palestras dos ex-alunos, dia 15:
• Biologia - Flávia Ferrari
​• Artes Cênicas - Débora Peccin 
• Medicina - Gabriel Pardo 
• Administração - Leonardo Sanchez
• Música - Ariel Coelho 
• Pedagogia - Thaís Naletto
• Jornalismo - Juliana Cunha
• Direito - Fábio Aspis
• Relações Internacionais - Mateus Catunda

postado sob EM, vestibular

A inscrição para o vestibular, um dos processos de seleção para quem quer estudar na USP, já foi iniciada. A prova organizada pela Fuvest é responsável por selecionar a maior parte dos alunos de graduação da Universidade. As inscrições são realizadas apenas uma vez por ano e já estão abertas.

O vestibular é uma das formas de ingresso para estudar na USP, a outra é Sistema de Seleção Unificada (Sisu), voltado aos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e gerenciado pelo Ministério da Educação.

Para o ingresso em 2020, o vestibular terá 8.317 vagas em cursos de todas as áreas do conhecimento, oferecidos em São Paulo, Ribeirão Preto, São Carlos, Piracicaba, Pirassununga, Bauru, Lorena e Santos.

As inscrições começaram às 12h de 12 de agosto e terminarão às 12h de 20 de setembro.

Jornal da USP mostra o passo a passo para as inscrições e as informações mais importantes para quem quer prestar o vestibular da USP, organizado pela Fuvest.

Saiba mais no site da Fuvest:
https://www.fuvest.br

 

postado sob EM, Ítaca, vestibular

OU ISTO OU AQUILO...

        Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo . . .

e vivo escolhendo o dia inteiro!

                                           Cecília Meireles

 

Escolher não é fácil. Porque pressupõe perda ou perdas: escolher é ter, mas é também deixar de ter. E multiplicam-se as angústias no caso de uma carreira, uma profissão, um “vou ser quando crescer”: tudo tão definitivo, tão carregado de valores e de expectativas, especialmente familiares... Não é fácil: escolho com o coração ou com a cabeça; faço aquilo de que gosto ou vou ganhar bastante dinheiro (nem sempre esses dois caminhos se cruzam...); mantenho a tradição familiar ou rompo com tudo; esta ou aquela faculdade... Questões e mais questões, em um ano escolar já marcado normalmente pelas não poucas exigências dos exames vestibulares.

Como ajudar, sem ser invasivo, sem ser impositivo? Pra começar, isso não se faz de repente, na hora de se inscrever no vestibular apenas (mas também não é algo que deva habitar o universo de crianças desde sempre – a não ser, é claro, nas brincadeiras e sonhos, sem peso). Ouvir é essencial, e ouvir muitas vezes (daí que é preciso tempo...). Também oferecer horizontes e possibilidades, conhecimentos, perspectivas. Auxiliar na formulação de perguntas que o adolescente deve fazer a si mesmo; ajudá-lo a saber de si, suas dores e delícias, seus limites e desejos. Orientar na busca de informações objetivas, como cursos, grades curriculares, ocupações possíveis, mercado de trabalho. Se possível, ajudá-lo no encontro de profissionais da área, para que veja a realidade da profissão e seu dia a dia.

No Ítaca, esse processo se dá no Ensino Médio, e se acentua no 3º ano, em um apoio traduzido nas várias ações descritas acima, a partir de solicitações dos próprios alunos. Mas o que vale muito para que se efetive a ajuda é o contato próximo, um convívio real e atento com esse aluno, acompanhando-se genuinamente seu amadurecimento durante anos. Importar-se com; não apenas oferecer informações. Assim, a escola pode complementar o trabalho das famílias, nessa hora de escolhas e dúvidas e perdas e ganhos.
Assim, uma das etapas desse percurso, aqui no colégio, é o Qual é a sua?

Um encontro com as profissões

O evento ocorre normalmente na última semana de aula, em junho, e a escolha das profissões a cada ano é prerrogativa do 3º ano, mas todas as turmas EM participam: profissionais e professores universitários conversam com os grupos inscritos e a proposta é que cada um conte um pouco de suas trajetórias acadêmica e pessoal, das escolhas, das possibilidades de trabalho e remunerações no mercado, dos descaminhos e dificuldades, dos prazeres e conquistas. Além disso, muitas vezes, o profissional convida os interessados a conhecerem seu local de trabalho e um dia de sua rotina, por exemplo.

Longe de ser uma “orientação profissional” a ideia é que as conversas reflitam a diversidade das experiências, destacando os percalços, os desencontros e reencontros que podem surgir em cada projeto de vida.

Entendendo que o momento da opção profissional é recheado de incertezas e pressões, o Qual é a sua? (ao lado de várias conversas individuais entre a Coordenação EM e os alunos) tem a intenção de fornecer o máximo de elementos para que cada aluno consiga escolher seus próprios caminhos, ajustando os ponteiros de seus anseios pessoais com os das possibilidades e necessidades que a sociedade apresenta.

O Ítaca está entre as 32 escolas brasileiras que têm todas as disciplinas ministradas por professores com formação específica na área em que lecionam. Esses são dados de uma avaliação do Ensino Médio de 14.998 escolas pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), em 2015. No total, são 25 privadas e sete públicas.
Isso significa 0,21% das instituições analisadas, a partir de dados coletados no Enem do ano passado. 

No Ítaca, soma-se a isso o fato de que a massiva maioria dos professores têm títulos (ou estão em curso) de Mestrado, Doutorado ou Pós-doutorado, em suas áreas de estudo.

Logo abaixo nessa avaliação, o índice de professores formados em suas áreas é de 80%, numa grande diferença em relação às anteriores.
 
João Cardoso Palma Filho, professor da Unesp (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho) e membro do Conselho Estadual de Educação de São Paulo, reforça que há uma forte correlação entre a formação adequada do professor e o desempenho dos alunos. "Esse não é o único fator, mas é determinante. O professor é peça-chave. Apesar de todos os recursos que se têm na escola, de tecnologias a bibliotecas, se você não tem um bom professor, a coisa não anda", diz.
Para ele, os dados divulgados pelo Inep explicitam uma situação cotidiana nas escolas públicas: a falta de professores. "Nesse sistema, para se ter professores, o nível de exigência acaba sendo diminuído. Por outro lado, o professor que precisa ganhar um salário aceita dar aulas sobre um conteúdo para o qual ele não foi licenciado."
 
Veja quais são as escolas  a média geral no Enem das 32 escolas que têm todas disciplinas ministradas por professores com formação específica
 
1º - OBJETIVO COLÉGIO INTEGRADO (São Paulo/SP)
Média: 751,29
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 41/ Alunos participantes: 41
Índice de permanência: De 60% a 80%
2º - ETAPA III COLEGIO (São Paulo/SP)
Média: 736,34
Rede: Privada
NSE*: Sem informação
Total de alunos: 35/ Alunos participantes: 32
Índice de permanência: Menos de 20%
3º - ESCOLA PARQUE - BARRA (Rio de Janeiro/RJ)
Média: 648,23
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 68/ Alunos participantes: 64
Índice de permanência: 80% ou mais
4º - SANTA CLARA COLÉGIO (São Paulo/SP)
Média: 629,88
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 74/ Alunos participantes: 71
Índice de permanência: 80% ou mais
5º - ITACA COLÉGIO (São Paulo/SP)
Média: 622,05
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 24/ Alunos participantes: 23
Índice de permanência: 80% ou mais
6º - OBJETIVO CENTRO INTERESCOLAR UNIDADE POMPEIA (São Paulo/SP)
Média: 616,06
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 94/ Alunos participantes: 81
Índice de permanência: De 60% a 80%
7º - RAINHA DA PAZ COLEGIO EIFM (São Paulo/SP)
Média: 613,32
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 72/ Alunos participantes: 65
Índice de permanência: 80% ou mais
8º - COLEGIO CURSO INTELLECTUS - UNIDADE MEIER (Rio de Janeiro/RJ)
Média: 603,97
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 49/ Alunos participantes: 47
Índice de permanência: De 60% a 80%
9º - INTERESCOLAR OBJETIVO UNIDADE GRANJA VIANA CENTRO (Cotia/SP)
Média: 603,03
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 58/ Alunos participantes: 42
Índice de permanência: De 60% a 80%
10º - OBJETIVO CENTRO INTERESCOLAR UNIDADE VERGUEIRO (São Paulo/SP)
Média: 594,98
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 104/ Alunos participantes: 77
Índice de permanência: De 60% a 80%
11º - OBJETIVO COLÉGIO I UNIDADE PINHEIROS (São Paulo/SP)
Média: 593,09
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 56/ Alunos participantes: 41
Índice de permanência: De 40% a 60%
12º - COLÉGIO CURSO INTELLECTUS - UNIDADE OCEANICA (Niterói/RJ)
Média: 575,12
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 82/ Alunos participantes: 78
Índice de permanência: De 60% a 80%
13º - ESCOLA SESI HANS SCHLACHER DE ENSINO MÉDIO (Sabará/MG)
Média: 564,33
Rede: Privada
NSE*: Alto
Total de alunos: 31/ Alunos participantes: 29
Índice de permanência: 80% ou mais
14º - SAO JOSE ESCOLA SALESIANA (Campinas/SP)
Média: 563,12
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 60/ Alunos participantes: 55
Índice de permanência: 80% ou mais
15º - SOC EDUC A PASSOS COL MONTEIRO PASSOS (Rio de Janeiro/RJ)
Média: 558,20
Rede: Privada
NSE*: Alto
Total de alunos: 47/ Alunos participantes: 37
Índice de permanência: Menos de 20%
16º - COLÉGIO E CURSO INTELLECTUS - UNIDADE TIJUCA (Rio de Janeiro/RJ)
Média: 556,18
Rede: Privada
NSE*: Muito alto
Total de alunos: 43/ Alunos participantes: 41
Índice de permanência: De 20% a 40%
17º - SESI COLÉGIO ENSINO MÉDIO (Foz do Iguaçu/PR)
Média: 544,13
Rede: Privada
NSE*: Alto
Total de alunos: 46/ Alunos participantes: 38
Índice de permanência: De 60% a 80%
18º - SESI 126 CENTRO EDUCACIONAL (Sorocaba/SP)
Média: 535,32
Rede: Privada
NSE*: Alto
Total de alunos: 29/ Alunos participantes: 25
Índice de permanência: 80% ou mais
19º - SESI 021 CENTRO EDUCACIONAL (Jundiaí/SP)
Média: 534,50
Rede: Privada
NSE*: Alto
Total de alunos: 57/ Alunos participantes: 43
Índice de permanência: De 40% a 60%
20º - NOROESTE C ED EM (Paranavaí/PR)
Média: 534,02
Rede: Privada
NSE*: Alto
Total de alunos: 100/ Alunos participantes: 80
Índice de permanência: De 60% a 80%
21º - COL JEAN PIAGET (São Gonçalo/RJ)
Média: 533,85
Rede: Privada
NSE*: Médio alto
Total de alunos: 43/ Alunos participantes: 35
Índice de permanência: Menos de 20%
22º - MARCO A PIMENTA C E EF M (MaringáPR)
Média: 526,09
Rede: Estadual
NSE*: Alto
Total de alunos: 30/ Alunos participantes: 20
Índice de permanência: 80% ou mais
23º - SESI 156 CENTRO EDUCACIONAL (São João da Boa Vista/SP)
Média: 524,08
Rede: Privada
NSE*: Alto
Total de alunos: 30/ Alunos participantes: 27
Índice de permanência: 80% ou mais
24º - COLÉGIO DOM BOSCO FAZENDA RIO GRANDE (Fazenda Rio Grande/PR)
Média: 523,78
Rede: Privada
NSE*: Alto
Total de alunos: 19/ Alunos participantes: 13
Índice de permanência: De 60% a 80%
25º - ESCOLA DE EDUCAÇÃO BÁSICA E PROFISSIONAL FUNDAÇÃO BRADESCO (Maceió/AL)
Média: 523,44
Rede: Privada
NSE*: Médio alto
Total de alunos: 65/ Alunos participantes: 63
Índice de permanência: 80% ou mais
26º - IEC-UNIDADE INDUSTRIAL (Contagem/MG)
Média: 512,85
Rede: Municipal
NSE*: Médio
Total de alunos: 56 / Alunos participantes: 46
Índice de permanência: De 20% a 40%
27º - ESC INSTITUTO SÃO JOSE (Rio Branco/AC)
Média: 510,57
Rede: Estadual
NSE*: Alto
Total de alunos: 131/ Alunos participantes: 125
Índice de permanência: 80% ou mais
28º - CECILIA MEIRELES C E EF M (Ubiratã/PR)
Média: 508,46
Rede: Estadual
NSE*: Médio alto
Total de alunos: 34/ Alunos participantes: 31
Índice de permanência: 80% ou mais
29º - GERALDO FERNANDES C E D EF M (Cambé/PR)
Média: 504,79
Rede: Estadual
NSE*: Médio alto
Total de alunos: 26/ Alunos participantes: 14
Índice de permanência: 80% ou mais
30º - ESC EDUC BAS E PROFISSIONAL GOV JANARY G NUNES (Santana/AP)
Média: 499,66
Rede: Privada
NSE*: Médio
Total de alunos: 79/ Alunos participantes: 71
Índice de permanência: 80% ou mais
31º - EE VILA BRASIL (Fátima do Sul/MG)
Média: 480,50
Rede: Estadual
NSE*: Médio alto
Total de alunos: 16/ Alunos participantes: 11
Índice de permanência: De 60% a 80%
32º - CED 04 DO GUARA (Brasília/DF)
Média: 477,94
Rede: Estadual
NSE*: Médio
Total de alunos: 127/ Alunos participantes: 87
Índice de permanência: De 60% a 80%
 
*A sigla NSE representa o nível socioeconômico dos estudantes. O cálculo desse indicador foi feito a partir das informações fornecidas pelos próprios alunos.
 
Leia a matéria completa, no UOL:
http://educacao.uol.com.br/noticias/2016/10/04/so-32-escolas-no-brasil-tem-todos-os-professores-com-formacao-adequada.htm
 
Matérias correlatas:
http://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2016-10/matematica-publicas-com-melhor-desempenho-tem-professores-com-melhor
http://www.contratandoprofessores.com/2016/10/no-brasil-27-das-escolas-tem-menos-da.html

postado sob Ítaca, vestibular

Em reunião, USP, Unesp, Unicamp, Unifesp, ITA, PUC-SP, PUC-Campinas, Mackenzie, Famerp e Famema definiram as datas dos seus Vestibulares 2017 de modo a evitar a coincidência de datas e permitir que os vestibulandos possam participar de mais de um processo seletivo.

Veja abaixo os calendários da Fuvest, Unicamp e Unesp

FUVEST
A primeira fase da Fuvest ficou marcada para o dia 27 de novembro, com inscrições a serem realizadas entre os dias 19 de agosto e 8 de setembro de 2016. A segunda fase acontecerá entre os dias 8 e 10 de janeiro de 2017.
CALENDÁRIO FUVEST
Início das inscrições -19 de agosto
Último dia das inscrições - 8 de setembro
Prova da primeira fase - 27 de novembro
Provas da segunda fase - 8 a 10 de janeiro de 2017
 

UNICAMP 
As inscrições para o vestibular 2017 da UNICAMP terão início dia 1º de agosto e deverão ser feitas até dia 1º de setembro. 
O valor da taxa de inscrição ainda não foi definido. 
A primeira fase será realizada dia 20 de novembro e a segunda fase acontecerá nos dias 15, 16 e 17 de janeiro de 2017. Antes da primeira fase, haverá provas de Habilidades Específicas para candidatos aos cursos de Música (no período de 2 a 9 de setembro – Etapa I). Para os demais cursos que exigem provas específicas (Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais e Dança), as provas de Habilidades Específicas ocorrerão no período de 23 a 26 de janeiro de 2017. A primeira chamada será divulgada pela Comvest no dia 13 de fevereiro, para matrícula não presencial entre os dias 14 e 15 de fevereiro.
Isenções da Taxa de Inscrição
A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) recebe até o dia 23 de maio, os pedidos de isenção da taxa de inscrição do Vestibular Unicamp 2017As inscrições para pedir a isenção devem ser realizadas exclusivamente pela internetna página da Comvest (www.comvest.unicamp.br). Para finalizar o processo de inscrição, o candidato deve enviar a documentação necessária (descrita no Edital), pelo correio, para a Comvest até o dia 24 de maio. A falta de qualquer documento e/ou o envio após o prazo excluem o candidato do processo. Todas as informações estão disponíveis na página da Comvest na internet.
CALENDÁRIO UNICAMP
• Inscrições e Pagamento da Taxa de Inscrição - 1/8 a 1/9/2016 
• Provas de Habilidades Específicas de Música:
Etapa I – 2 a 9/9/2016
Etapa II – 9 a 10/10/2017
• 1ª fase - 20/11/2016
• 2ª fase - 15, 16 e 17/1/2017
• Provas de Habilidades Específicas - 23 a 26/1/2017
• Divulgação da 1ª chamada (para matrícula não presencial) - 13/2/2017
• Matrícula não presencial - 14 e 15/2/2017

 

UNESP  
O período de inscrições para a Universidade Estadual Paulista (Unesp) será de 12 de setembro a 10 de outubro. Antes deste período, a instituição divulgará as datas para pedidos de isenção e redução da taxa. 
O exame da primeira fase acontecerá no dia 13 de novembro, um domingo. Os candidatos habilitados e convocados para a segunda fase farão novas provas nos dias 18 e 19 de dezembro, um domingo e uma segunda. No ano passado, as provas foram aplicadas para 103.694 candidatos em 34 cidades, sendo 31 destas no Estado de São Paulo.
O resultado final da Unesp será divulgado em 3 de fevereiro de 2017. A Resolução deverá ser divulgada até julho, com todas as informações sobre cursos e vagas disponíveis para ingresso em 2017. Em 2016, a Unesp ofereceu 7.355 vagas em 176 cursos, disponíveis em 23 cidades. 
No Vestibular 2016, o Sistema de Reserva de Vagas para a Escola Básica Pública (SRVEBP) garantIu um mínimo de 35% das vagas de cada curso para alunos que tenham feito todo o ensino médio em escola pública. Isso ampliou a proporção destes alunos nos cursos da Unesp, que neste ano foi de 46,6% das vagas oferecidas.

 

fechar