.>
Alguns conteúdos desta seção estão disponíveis apenas para quem estiver logado.
Caso tenha acesso, faça seu login aqui
postado sob 2022, arte, EF1, meio ambiente
+19

 

Na semana do meio ambiente, o Colégio propôs um trabalho envolvendo todas as turmas do EF1.

Assim, fizemos do ateliê de Arte e dos nossos pátios lugares de investigação da natureza, e da sala de aula, uma conversa sobre o imenso planeta Terra e suas tão diversas moradias, das quais se parte para o mundo, suas praças, continentes e oceanos.

O ateliê esteve de portas abertas para os grupos se alternarem entre os materiais distribuídos pelas mesas e a busca por pequenos projetos nascidos dos  gravetos, pétalas, folhas e pedrinhas recolhidos no jardim da escola.

Dessa potente parceria - infância e natureza - muitos nascimentos: de uma pedra e seis gravetos, uma fogueira; do caule grosso de um bambu, um poleiro; de muitas pétalas e pedrinhas de rio, uma mandala; dos finos gravetos e algum barbante, um móbile.

Educar é originariamente uma viagem, um voo, uma mudança de espaço. Como um beija-flor é uma ave que viaja o tempo todo, não para de se movimentar, é muito justo que ele possa simbolizar o conhecimento, o conhecimento de beijar as flores e dali tirar o mel e de, eventualmente, polinizar e se deslocar, disseminando outras realidades.
                                                                                                                                                                                   Muniz Sodré

fechar